DezMistificando

Um espaço de conversa onde o tema é o esoterismo. Há apenas uma regra, descomplicar o complicado! Sintam-se em casa e à-vontade, este espaço é Nosso!

Amigos, desta vez trago uma tertúlia que me parece ser importante, tanto quanto as outras, mas talvez seja menos harmoniosa, não sei. Vamos experimentar!!!

Quando uma relação acaba o que fica?

Já vos aconteceu terminar uma relação e de repente verem-se quase a odiar a outra pessoa? Se sim o que reflectiram sobre isso?

Vamos tentar descobrir como podemos tornar as relações em algo mais fácil. Coloquem exemplos, partilhem vivências. Vamos ajudar quem precisa a descobrir que tudo o que tem um princípio tem um fim e que esse fim não tem de ser em dor e mágoa.

Até ja!

41 experiências partilhadas:

Tema muito difícil. Vou pensar e depois volto.

Olá, Shin Tau!
Que bom estar de volta. Estava com saudade da tertúlia!
Vamos a minha reflexão...

Já tive vários téminos de relações, tanto amoroso como de amizade e até virtual. O que ficou?
A princípio fica a raiva e frustração (no meu caso). Mas isso passa, no meu caso passou. Mas uma coisa não passou: a decepção. Há relações que terminam e depois de um tempo pode-se manter uma amizade, mas um vaso que se quebra por mais restaurado que seja não volta a ser o mesmo; fica a decepção e a confiança perdida.
Pode-se chamar isso de cicatriz, uma marca, mas que também é uma experiência. Uma experiência para mim sempre será um aprendizado. Então neste ponto reconheço que nada foi em vão; o relacionamento foi vivido, bom ou não, experimentou-se, por tanto, valeu.
Ficou a experiência.

É isso. Não posso dar exemplos. Desculpe. Beijo de luz na alma.

Ui, que tema!!
Bem, já passei por uma experiência de fim de relação que, afinal, se tornou o início de algo verdadeiramente maravilhoso. Hoje sei que esse fim serviu para crescermos, aprendermos a amar e percebermos o quanto eramos importantes para o outro.
Claro que nem tudo foi rosas e o primeiro impacto do final da relação foi muito duro. Nunca houve ódio, mas muita frustração (como referiu Meri) e a dúvida permanente do que tinha sido aquilo que estava para trás.
Lembro que a primeira vez que o vi após a separação foi: "Meu Deus, como este homem é lindo e eu vou perdê-lo" (grande confidência esta que estou aqui a fazer meninos)!
Após muito sofrimento, acordei literalmente um dia e pensei que se tivessemos que ser um do outro seríamos. Caso contrário, a vida trataria do resto. Durante esse tempo, percebi as minhas falhas e erros naquela relação. Deixei de arranjar culpados e tratei de me curar.
Um dia... reencontramo-nos e sabíamos que tudo ia ser diferente.

Pelo que me recordo desta experiência, toda a e qualquer ruptura, vem acompanhada de uma lição de vida. Ainda que demoremos a chegar até ela.

Beijocas grandes a todos.

António,

também acho que é difícil, mas por isso todos podemos aprender um pouco. Comecemos por desbravar o terreno e ver o que surge e depois partimos daí.

Volta quando quiseres, construtor de pontes!

Beijcoas

Meri

grata pelo teu amor :) também tinha saudades!

Permite-me que pergunte porque fica a decepção. decepção com quem, o outro, nós, os dois? Como se transforma uma coisa noutra tão assim?

As minhas perguntas são simples, mas eu também não sei a resposta. Talvez no diálogo lá cheguemos!

Beijocas

Marise

a tua experiência e a tua abertura são notáveis!

Mas a minha pergunta mantém-se:qual a origem da frustração, da decepção?

Beijocas

Olá de novo,

No meu caso a origem da frustação foi pensar que durante tanto tempo investi em alguém que me decepcionou; a decepção com o outro e por pensar que tinha de ser sempre perfeito e eterno. Isto era o que eu pensava. Nada mais errado. Aprendi que não podia depositar as culpas nos outros, pois era eu que tinha que resolver a minha maneira de amar e de estar. Ao terminarmos a relação, fiquei com aquele vazio porque EU própria estava vazia.
Arrisco a dizer que nas relações que terminam em conflito, muitas vezes é o nosso próprio eu que está em conflito com alguma coisa. Daí o ódio e a frustração.

(será que respondi, Srª Gerente)

****

Marise

claro que respondeste! é que essa parte é importante e mesmo se parece óbvia, muitas vezes é a causa de não seguirmos em frente sem mágoa.

Linda

Simples, a decepção fica porque esperavamos uma coisa da pessoa, como também da relação, e de repente vemos que era apenas uma ilusão de ótica; não era nada daquilo que esperavamos. A decepção tranforma-se em experiência porque, numa próxima relação, você não se engana com tanta facilidade, em relação ao outro e a vc mesma, porq vc passa a a se conhecer um pouquinho melhor.

Bjo de luz.

Meri

obrigada pela tua partilha. É importante desmistificar todo o processo de aprendizagem. Para nós é óbvio, mas para outras pessoas pode não ser.

Beijcoas

Olá Shin Tau
Não sei já quem disse que: “muitos homens casam-se porque julgam que as mulheres não mudam e muitas mulheres casam a pensar que podem mudar os homens”.
O meu primeiro casamento durou cerca de 14 anos e apesar de ter sido eu a terminá-lo, por sentir que a magia tinha desaparecido, reconheço que muito do que sou hoje devo a essa relação.
Contudo o investimento numa relação é grande e no fim existirá sempre alguém que acha que saiu a perder.
Eu por acaso tenho tido sorte acabei todos os meus relacionamentos em clima de entendimento o que me permite ainda hoje falar com as pessoas sem problemas.
Depois do fim, mesmo em clima de entendimento ficamos num “limbo” a procurar adequar as acções à nova situação e com sentimentos por vezes confusos.
Começamos a sair à noite, coisa já nos tínhamos esquecido como era, arranjamos novos amigos, bebemos uns copos e como costumamos dizer, desfrutamos a liberdade…mas é mentira
Quase inconscientemente tentamos demonstrar ao/a ex que a nossa escolha foi acertada e que estamos muito bem….mas é mentira!
Arranjamos rapidamente um parceiro/a para dar e entender que tudo está superado e a vida vai seguir em frente…mas é mentira.
O facto é que nós temos necessidade de fazer o luto, uns mais outros menos, para limpar o coração e a cabeça de ressentimentos.
Só depois poderemos acertar as nossas emoções, deixar de arranjar substitutos e em plena liberdade encontrar ou reencontrar o amor, pequenino, nosso, deste plano, mas tão frutífero e maravilhoso especialmente quando suprimimos barreiras e nos damos sem reservas.
Beijos

O Viajante

Fim, qual fim? Não há fim.

Luz & Paz

Ariadne

Atrasada mas cá estou...
Tenho vários textos no meu Blog sobre o amor e até sobre os relacionamentos da nova era que espelham exactamente a minha forma de sentir.
O fim é sempre o inicio de algo novo...o conceito actual de relação baseia-se na posse, dependência, e expectativa. Daí a frustração que se sente no fim, a raiva, o ódio...a verdade é que se conseguirmos ser meros observadores conseguimos ver a verdade e aceitar esse fim como algo natural, ou como algo que foi também cultivado por nós :)
Este tema dava pano para mangas Shin. Como o tema das relações amorosas...
bjos de luz

ó Viajante que linda partilha que aqui fizeste! E eu sem responder há meses :((( Concordo tanto com o que dizes!!!

Peço desculpa mas de facto não esotu a conseguir dar vasão ao trabalho que me tem surgido e este espaço ficou um pouco "abandonado" pela gerente.

em breve haverá novidades!

:***

Ariadne

desta vez sou eu que não concordo contigo rkrkrkrk

NEste Plano Manifestado tudo tem um princípio e um fim, negar um fim será negar o princípio.

Mas compreendo que fim e princípio são conceito daqui, porém ,é osbre aqui que temos falado.

Beijcoas

Siala

olá amiga, bom ter-te por aqui e nunca há atrasos! Chegaste na altura certa!

É verdade dá pano para mangas, como qualquer tema das relações. Linca aqui esses teus textos, será óptimo para enriquecer a tertúlia!

Beijcoas

Discordas? Olha que não...hehe

Negar um fim é negar um princípio, justamente! Não é isso que é próprio das coisas infinitas?

Amas alguém... Amor é infinito? A mim parece que sim. Tal coisa não começa, porque quando o encontras, reconhece-lo. E também não acaba, quanto muito transforma-se. Pode transformar-se em ódio (que é amor noutro grau, certo? É o amor mais mal disfarçado, quanto a mim...), em amizade, em conhecimento, em experiência, em memória, em saudade... ad aeternum. Qual fim? Fim nenhum...

E o pior, é que toda a gente acaba por andar a saborear a dor que a "perda" de um relacionamento nos traz, quando era tão mais fácil encarar que o relacionamento apenas passou à fase seguinte.

Luz & Paz

Ariadne

Shinita,
Estou com Ariadne.
A 3D é um eterno desvelar de camadas.
Qual cebola.
Fins e começos são necessidades mentais.
Para ir além, é preciso expandir... E é onde encontramos a nós mesmos.
Espelho, espelho meu!
Sem começo, nem fim.
E o Criador sorri eternamente...

Estou até vendo Shinita dizer:
"Mas..."
:))

Toda relação é uma oportunidade de aprendizado. Quando uma relação acaba e sentimos raiva, mágoa, não pergunte porque o outro lhe abandonou, porque ele lhe fez isto com você. Isto não será produtivo. Aproveite para perguntar a si mesmo, com foco exclusivamente em você, porque a relação não deu certo? O que esta raiva está querendo lhe sinalizar? Porque você escolheu esta pessoa para se relacionar? Será que você não está repetindo um padrão nas suas relações? Na escolha de seus parceiros? E sempre termina da mesma forma? Com o que você contribuiu para o insucesso desta relação? Você é responsável por suas escolhas, foi você quem atraiu esta pessoa para sua vida e certamente ela está ao seu serviço, a serviço do seu aprendizado para que da próxima vez que se relacionar, e pode ser com a mesma pessoa, não cometa mais os mesmos erros. Busque e veja a situação a a partir de uma perspectiva positiva. Ela é uma oportunidade para você tornar-se melhor.

Quando uma relação (seja amorosa, amizade ou parceria) acaba fica o caminho aberto para a próxima lição do tema relacionamentos. O "quase antes do fim" é que pode ser muito incómodo. Acordamos para os padrões vividos no relacionamento... rebobinamos o nosso filme e vemos o disparates. E cortamos a "fita"! :-))

Depois sentamo-nos e começamos a escrever um novo guião para o filme. Um guião bonito e com final feliz. Nada de films noirs!

Querida Shin, o melhor do fim é quando as luzes do cinema se acendem! :-))

Beijos***deFada

Shin Tau!

No fim de uma relação O que fica?
Conforme seja o motivo que matou essa relação.
Sempre se diz "Que seja eterna enquanto dure".
Num dia se pode viver tudo o que se pode viver numa relação de uma vida, ainda que se saiba que essa mesma relação tem uma morte anunciada.
Não falo de uma relação em que apenas o corpo e o sexo funcionaram.
Não, eu falo de uma relação em que se vivem todos os momentos da vida em 24 horas.
Falo de uma paixão em que o dia se transforma no explendor do fogo de artificio de uma noite de fim de ano.
Em que nada mais existe para além de nós durante esse tempo infinito, que está chegando ao fim logo de inicio. Em que se olha nos olhos dela e ela nos nossos e sabemos sem falar, que nunca mais esqueceremos o mundo que vivemos dentro deles.
É aquele dia que não poderá ser substituido numa vida e no entanto durou apenas 24 horas.
Essa é aquela que guardamos connosco e não é por causa dela que estamos a enganar quem amamos de momento.
O amor vive-se não num romance, mas num livro de pequenos contos.
Há contos que se lêm e nunca mais se esquecem por muito que se leiam outros.
Há relações que quando acabam, mesmo ao fim de um, dois ou mais anos, verificamos que nunca deveriam ter começado.
São como areia seca, quando olhamos as mãos apenas pó está agarrado a elas. Sacodem-se as mãos.
Há relações em que ambos chegam à conclusão que se snganaram. Para que não nos enganemos de verdade, falamos, conversamos e ficará depois uma amizade e um respeito pela outra parte. Aconteceu-me. Hoje ela está casada e quando nos encontramos conversamos. Mesmo se encontrar o marido, sai a pergunta sacramental "tudo bem com vcs? Um bjo. lá em casa"
Outras há que o nosso comportamento, às vezes mútuo, não dá para um "bom dia" sequer.
Outras, vivem aos soluços.
É como comprar um automovel a prestações.
Outras há que nos fazem cantar, dançar, mesmo à chuva.
Outras, as mais sérias, acabam em casamento, filhos, zangas, sei lá.
Mas pelo que dizem, nos fazem ter vontade de estar junto mais tempo.
Outras, são mais que duradouras, nem com a morte acabam.
Aliás, a morte não é o fim.
No dia em que a morte for o fim do amor, não mais existirá amor no mundo.

Olá Shin Tau,
Olá a todos(as),

Então...
"...a verdade é que se conseguirmos ser meros observadores conseguimos ver a verdade e aceitar esse fim como algo natural, ou como algo que foi também cultivado por nós."
Concordo com a Siala... por experiência própria...
Fui casada por 8 anos e a 10 sou divorciada.
Aqui neste post: (http://marisa-shiroto.blogspot.com/search?q=amigos+por+que+n%C3%A3o%3F) , falo a respeito...

Beijos a todos.

As mensagens positivas, as belas poesias, os textos de elevação espiritual, as belas fotos e figuras, enviados ou recebidos, fazem bem a todos, pois irradiam luz, calor e muita vida! Aqui encontramos este tipo de ressonância. Bom final de semana. Beijos.

Nesta época em que todos nós nos tornamos mais sensíveis, dediquemo-nos à reflexão sobre nossos compromissos com Ele, que ofereceu-se ao sacrifício por amor a nós.
Natal é um precioso momento de agradecer a benção de estar vivo!
Momento de agradecer por todas as nossas conquistas!
Momento de entendermos também os nossos fracassos!
Momento de compreender o poder que está dentro de nós!
Momento de sonharmos com o nosso futuro!
Que saibamos transformar tudo em uma boa experiência!
Que saibamos olhar o outro e o mundo com generosidade!
Agradeçamos pela vida, pelo que foi possível e pelo que não foi possível de ser realizado em 2009.
Agradeçamos pelos que estão perto de nós, com os quais compartilhamos a vida, o trabalho, a dor, a alegria, os blogs.
Abramos espaços em nossos corações e deixemos que o Menino Jesus faça dele a sua morada e realize em nossas vidas seu plano de amor.
Que você vibre com alegria em todos os momentos e que neles esteja sempre presente o Amor!
Feliz Natal e um 2010 recheado de alegrias.

Olá Shinita, já tenho saudades destas tertúlias.Para quando novos temas de discussão?Desejo-te um excelente ano de 2010 com saúde, paz, amor e felicidade.Beijocas.

O Arca está fazendo um ano de aniversário.
Obrigada pela companhia durante o ano de 2009. Que possamos continuar juntos por muito mais tempo, trocando experiências, amizade, sentimentos. Que possamos nos ajudar mutuamente; que possamos crescer como seres humanos e, quem sabe, escalarmos mais um degrau na escala evolutiva. E que Deus nos proteja a todos.
Beijo especial.

Estou vivendo agora isso.

Acabei de me separar e ao invés de ter um amigo ao qual compartilhamos quase 12 anos da mesma cama e tivemos 3 filhas ganhei um inimigo eterno que faz de tudo para me difamar.

Como ele mesmo disse: "Vou te odiar com todas as minhas forças até o fim da minha vida"

Forte não?

Isso acabou comigo.

beijo

cool!i love it!AV,無碼,a片免費看,自拍貼圖,伊莉,微風論壇,成人聊天室,成人電影,成人文學,成人貼圖區,成人網站,一葉情貼圖片區,色情漫畫,言情小說,情色論壇,臺灣情色網,色情影片,色情,成人影城,080視訊聊天室,a片,A漫,h漫,麗的色遊戲,同志色教館,AV女優,SEX,咆哮小老鼠,85cc免費影片,正妹牆,ut聊天室,豆豆聊天室,聊天室,情色小說,aio,成人,微風成人,做愛,成人貼圖,18成人,嘟嘟成人網,aio交友愛情館,情色文學,色情小說,色情網站,情色,A片下載,嘟嘟情人色網,成人影片,成人圖片,成人文章,成人小說,成人漫畫,視訊聊天室,性愛,a片,AV女優,聊天室,情色

Olá! Não tomarei muito de seu tempo. Encontrei-o ao adentrar a lista de seguidores do Palavras de Osho (blog com o qual tenho me identificado). E visto o ecletismo dos seguidores deste blog, decidi divulgar o meu atual trabalho, que se trata de meu primeiro microconto “O Aparelho Digestório”. Caso se interesse e me visite, será um imenso prazer retornar a esta casa com mais tempo, atenção e calma.

Forte abraço de Jefhcardoso do http://jefhcardoso.blogspot.com de blog em blog divulgando e dando o recado!

Este espaço é sempre maravilhoso. Estar aqui é sempre um enorme prazer. Beijos e um ótimo final de semana.

Gracias por compartir, es hermoso!!

Siempre un placer, pasar a visitarte

Beatriz

Mulher...
Que traz beleza e luz aos dias mais difíceis
Que divide sua alma em duas
Para carregar tamanha sensibilidade e força
Que ganha o mundo com sua coragem
Que traz paixão no olhar
Mulher...
Que luta pelos seus ideais,
Que dá a vida pela sua família
Mulher...
Que ama incondicionalmente
Que se arruma, se perfuma
Que vence o cansaço
Mulher...
Que chora e que ri
Mulher que sonha...
Tantas Mulheres, belezas únicas, vivas,
Cheias de mistérios e encanto!
Mulheres que deveriam ser lembradas,
amadas, admiradas todos os dias...
Para você, Mulher tão especial...
Feliz Dia Internacional da Mulher!
Beijos.

...traigo
sangre
de
la
tarde
herida
en
la
mano
y
una
vela
de
mi
corazón
para
invitarte
y
darte
este
alma
que
viene
para
compartir
contigo
tu
bello
blog
con
un
ramillete
de
oro
y
claveles
dentro...


desde mis
HORAS ROTAS
Y AULA DE PAZ


TE SIGO TU BLOG




CON saludos de la luna al
reflejarse en el mar de la
poesía...


AFECTUOSAMENTE
DEZMISTIFICANDO

ESPERO SEAN DE VUESTRO AGRADO EL POST POETIZADO DE LOVE STORY, CABALLO, LA CONQUISTA DE AMERICA CRISOL.

José
ramón...

Este comentário foi removido pelo autor.

Olá Marcelo!
Interessante...assim que olhei a imagem foquei no centro da mandala e vi uma luz.
O que, na minha leiga interpretação, me leva à pensar em esperança. Assunto, inclusive, que tratei no meu post de hoje, em razão do que passei nos últimos 10 dias.
Aliada a essa sensação, as cores e as formas me passaram a ideia de movimento,mas também de tranquilidade.
Voltarei para ouvir sua opinião,um profissional que domina o assunto, com certeza.
Um beijo

Caramba, voltei.[rs] Agora vi o título do post: "O Fim". Bem...cotinuo a personalizar a mandala e acreditar que houve uma sincronicidade. Hoje, realmente, está sendo o fim de um período literalmente dolorido. Vá entender...Muito instigante.
Beijosss e parabéns!!!

Será que existiu mesmo amor? faz-me confusão passar de amor a ódio ou raiva...comigo isso nunca aconteceu. Todas as minhas relações mantive no meu coração amizade profunda com as minhas companheiras...mesmo que algumas delas como pessoas não o merecessem.

Será que estamos a falar de relações baseadas na paixão...em algo mais animal...mais possessivo.

Penso que as pessoas que ficam com raiva/ódio pelo outro quando acaba uma relação não amava o outro.
Só o simples pensar que "investi tanto tempo e o filho da mãe agora desaparece" mostra que a relação não era baseada no amor, mas sim um projecto de vida como se fosse um trabalho profissional uma obrigação...uma escolha racional de opções. Vou investir neste e não naquele...e o amor onde fica nesta equação????

Quando se ama nem se pensa que se está investir na relação...apenas se está na relação porque nos dá prazer...porque somos felizes...

Tive uma vez uma conversa com uma psi que ela dizia que o amor era uma escolha...e eu lhe perguntei se é uma escolha quais são os critérios dessa escolha...claro que nunca me respondeu hehehe

Existe muita confusão com a palavra amor :)

Um abraço a todos,
Rui

Olá Rui

obrigada pela tua participação neste espaço. De facto Amor quando colocado em palavras fica reduzido, seremos sempre incapazes de pôr por palavras essa coisa que nos invade e preenche. Mas a tentativa era mesmo essa, colocar as pessoas a pensar sobre se de facto é amor aquilo que depois as deixa apenas com sensações e emoções contraditórias. Ou vemos as coisas do lado menos correcto ou de facto não era Amor aquilo que nos fez estar com esta ou aquela pessoa.

Volta sempre :D

Uma infinidade de sentimentos: paz, energia, força, esperança, calma...
Adorei ter chegado até aqui.
Um beijo

O odio que ficamos a sentir pelo outro, se calhar não seria bem pelo outro mas sim por as coisas não terem resultado como queriamos. Torna-se mais fácil odiar o outro, culpa-lo... porque assim agarramo-nos a isso.

Gaspas

bem verdade isso. É como sempre o caminho da facilidade que escolhemos e apontar o dedo ao outro é tão fácil!!!

Obrigada pelas palavras :*

Sobre o Espaço

É um Tempo que não é um tempo, num lugar que não é um lugar, num dia que não é um dia. Estamos no limiar entre os mundos, em frente ao véu dos Mistérios...
Atrevamo-nos a ultrapassá-lo! Em conjunto tudo é mais fácil!

Os Místicos Conversadores

Lugares Místicos

****